Search

Transforme a insegurança quanto ao futuro em medo!


Isto mesmo, vou explicar porquê transformar sua insegurança quanto ao futuro em medo!


Aparentemente são dois sentimentos muito ruins a insegurança e o medo, mas eles são muito diferentes entre si e sua relação pode ser a saída para a maioria dos nossos dilemas do dia a dia.


Nem preciso explicar muito o que é insegurança quanto ao futuro depois do que passamos no ano de 2020. Foi um ano que o desconhecido tomou conta da nossa agenda.


E a insegurança quanto ao futuro é justamente isso, uma apreensão enorme sobre o que pode vir de ruim no futuro dos nossos dias.


O medo já é algo mais específico, Quem tem medo, tem medo de algo específico que pode lhe abalar ou machucar.


Bom, deixa eu contar uma história que elucida bem a relação entre estes dois terríveis males.


Eu estava no terceiro ano da faculdade de medicina, e fui designado a ser o plantão cirúrgico da emerência naquele dia. Logo ao chegar no plantão havia um chamado para avaliação de um caso de suspeita de apendicite.


Ao avaliar o caso, confirmei o diagnóstico e passei o caso para o chefe da cirurgia que solicitou que eu deixasse o paciente em jejum que ele seria operado na primeira hora da manha seguinte.


Porém, antes de desligar ele me informou que, como eu tinha feito um bom trabalho no diagnóstico, quem seria o cirurgião do caso seria eu,


Ao receber esta notícia, entrei em colapso, pois estava apenas no terceiro ano da faculdade de medicina e este seria meu primeiro procedimento. Embora já tivesse visto dezenas de vezes esta cirurgia e entendesse muito da anatomia local, a insegurança quanto ao dia seguinte foi mortificante,


Ao saber daquela tarefa, teria duas escolhas, continuar paralizado e falar no dia seguinte que não estava preparado ou transformar aquela insegurança em medo e atacar este medo com estratégia!


Isto mesmo, a insegurança quanto ao futuro é o nosso ato de não querer nem olhar, muito menos avaliar os pontos de risco daquele futuro.


Quanto resolvemos olhar de frente aquele futuro, identificamos os pontos de risco que podem nos agredir e ferir, e são estes pontos que nos dão medo.


Um grande passo para enfrentar a insegurança quanto ao futuro é tomar a medida mais contra-intuitiva possível, identificar naquele futuro os pontos que nos dão mais medo e que podem nos ferir mais profundamente!


É contra-intuitivo pois nosso cérebro foi programado ancestralmente para fugir de tudo que parece inseguro e ainda mais do que dá medo.


Olhar de frente e identificar os pontos que nos dão medo é horripilante, pois vemos tudo que pode nos acontecer naquele futuro próximo,


Mas ainda assim é a decisão mais sábia, transformar a insegurança em medo.


Não queremos ter medo, mas é necessário levantar todos estas lanças que o futuro nos aponta.


Encarar de frente estes pontos que podem nos ferir nos causa muito medo, que inicialmente é muito pior que a insegurança, que é mais branda pois se baseia na ingnorância, isto é, em nem querer olhar o que pode nos ferir... dói menos assim.


Porém quando decidimos contra o nosso cérebro identificar os pontos que podem nos ferir, podemos traçar uma estratégia para lidar com cada um deles caso eles aconteçam.


E isto dá muito, mas muito trabalho e requer ajuda de pessoas mais experientes normalmente.


Quando identificamos, anotamos e separamos os pontos de medo, podemos montar uma estratégia para cada um deles.


Esta estratégia vai ordenar como vamos nos comportar perante aquela situação de risco para que não precisemos pensar na hora mais difícil, aquele em que pode haver um congelamento de nossas habilidades motoras, psíquicas e emocionais.


Para cada insegurança. seus medos e para cada medo sua solução.


Dá trabalho mas quando o plano está pronto e montado a maioria das pessoas experimenta uma sensação de empoderamento e uma maior tranquilidade e segurança. Alguns até uma certa euforia em encarar aquele futuro o quanto antes por se sentirem preparados.


Apesar de eu ter passado a noite em claro, arranjando uma saída para cada dificuldade que pudesse surgir na hora da cirurgia, ela foi muito mais fácil que eu imaginava.


Incisei a pele e o apêndice doente praticamente se jogou para fora do corpo com as mãos levantadas em sinal de rendição.


Eu estava preparado!

11 views0 comments

Recent Posts

See All